(088) 9.8119 - 3202

Adicione O Nosso WhatsApp

Cadastre-se Abaixo e Receba Nossas Notícias em Seu Email

"

sábado, 28 de maio de 2016

Capital da Venezuela regista mais de 80% de escassez de produtos básicos

Posted by   on Pinterest

Foto tirada da Internet
Caracas, a cidade venezuelana mais bem abastecida no país, regista atualmente uma escassez de mais de 80% dos produtos básicos, segundo dados da empresa de análise de dados Datanálisis divulgados na sexta-feira.
"Há um nível de escassez em Caracas, que no ano de 2016 é em media de 82,8%", disse o presidente da Datanálisis, durante uma conferência de imprensa, na cidade capital da Venezuela.
Vincando que "Caracas é a cidade mais bem abastecida do país" José Vicente León, que também é economista, explicou que a falta de abastecimento de produtos básicos continua acentuar-se nas mercearias e supermercados.
Esta situação, explicou, consolida o mercado negro como opção para atenuar as faltas, com 67% dos compradores caraquenhos a admitirem que acudiu à informalidade para conseguir coisas do cabaz básico.
Os dados fazem parte de um estudo realizado entre 6 e 16 de abril de 2016 que abrangeu 800 pessoas de diferentes níveis económicos, em oito cidades venezuelanos, e com uma margem de erro de 3,46%.
Segundo a Datanálisis, a nível doméstico, a escassez de produtos tem sido menor que nos comércios, mas essa situação tende a mudar, na sequência da crise económica venezuelana.
"Nos últimos meses temos visto um processo de deterioro exponencial de uma maneira realmente impressionante", disse.
Segundo o economista de momento é impossível calcular a inflação real na Venezuela, que é estimada pelos dados divulgados pelo Banco Central da Venezuela, com base nos preços oficiais dos estabelecimentos comerciais, mas a maioria dos venezuelanos faz compras a revendedores.
"Para uma pessoa comum, que não está no `bachaqueo` (revenda ilegal de produtos), ir ao supermercado é não conseguir um produto", disse vincando que "no mercado negro o preço tem aumentado drasticamente".
No entanto, a Datanálisis prevê que a Venezuela terminará 2016 com uma inflação de 450% e uma redução de 40% no poder aquisitivo dos consumidores.
Os dados dão conta de que 86% da população responsabiliza o Presidente Nicolás Maduro e a sua equipa pela falta de abastecimento de produtos, enquanto que 71,8% não acredita que exista uma guerra económica no país, centrada em atacar a revolução bolivariana.

Nenhum comentário:
Write comentários

Olá, 'Muito Obrigado por visitar o nosso Site. 'Deus te Abençoe ! - E Volte Sempre !
Cadastre-se